window.location.href = 'http://www.ardinadoalentejo.pt';

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Isto está bonito...

Foi com perplexidade que hoje, ao ver o Jornal da Noite (SIC), deparo-me com uma reportagem especial sobre o roubo de Património histórico no nosso país.
Sim, já não são só as habitações, os automóveis e as caixas multibanco... Isto já está muito à frente...
Os larápios, gatunos, amigos do alheio, como lhe queiram chamar, desde Dezembro de 2007, já roubam cruzeiros, fontanários, estátuas e até pelourinhos.
Na reportagem fala-se no roubo de um cruzeiro em estilo manuelino em Frielas, de um outro em Loures, tão antigo quanto a Igreja Matriz, de um cruzeiro em Nisa, de um fontanário em Vila Franca de Xira, de uma estátua em Sintra, de várias obras de cantaria em quintas localizadas no Alto Alentejo e de 2 FONTANÁRIOS EM ESTREMOZ, tudo durante o ano de 2008.
Até a estátua de um soldado romano datado de 1909, no Lumiar, em Lisboa, em frente ao Museu do Traje, foi roubada.
Segundo o testemunho de várias pessoas nesta reportagem, os roubos fazem-se com camiões com gruas e ninguém dá por nada.
Sempre estou para ver se algum dia nos desaparece a Fonte das Bicas, o Gadanha ou o Pelourinho da Praça Luís de Camões. Ao que chegou este país...
As peças furtadas, segundo a PJ, são vendidas para Espanha, onde a procura é grande.
A reportagem termina com o retrato e a história do saque indiscriminado de todo o tipo de azulejos antigos na cidade de Lisboa. Faça uma busca na net em "portuguese tiles" e surpreenda-se... estão lá todos à venda. Os mesmos são vendidos em feiras... E ninguém põe mão nisto?
Esta reportagem pode ser vista aqui, a partir do minuto 10.24:

3 comentários:

Rádio Despertar disse...

"À VOLTA DO ROSSIO" VAI DEBATER O PROBLEMA DE ÁGUA EM ESTREMOZ
O PASSADO, O PRESENTE O FUTURO...
Na próxima segunda-feira, dia 26, entre as 15 e as 17 horas, o problema da falta de água em Estremoz vai ser debatido no programa "À Volta do Rossio". Para este debate, foi convidado o presidente da Câmara Municipal de Estremoz, um representante de cada partido político com secção em Estremoz e Luís Mourinha, ex.presidente e candidato independente à Câmara Municipal de Estremoz.
Espera a Rádio Despertar, assim e dentro das sua competencias, contribuir para o esclarecimento total da problemática da água em Estremoz.
O programa irá para o ar no horário já anunciado e terá repetição no mesmo dia entre as 22 e as 24h e na Terça 27 entre as 7 e as 10h da manhã.
Foram igualmente convidados, para assistir e realizar reportagem, os dois jornais com sede na cidade de Estremoz. Brados de Alentejo e Ecos.
Cumprimentos.
Radio Despertar

Anónimo disse...

realmente o nosso país está cada vez melhor...parece que já não vamos tendo mão em nada...que tudo nos escapa...

MFCL

Manuelinho disse...

Caros Senhores

Sobre o descaminho de azulejos e elementos arquitectónicos de edifícios históricos, recomenda-se a consulta ao site americano da actividade comercial do, até á pouco tempo, presidente da Associação Portuguesa de Antiquários, onde se pode observar um inacreditável catálogo de peças desses géneros, actualmente á venda nos E.U.A.

http://www.solarantiquetiles.com/

Não obstante não duvidar da licitude desta actividade, que não ponho em causa, é pertinente interrogarmo-nos sobre quantas destas exportações definitivas de património histórico-artístico com mais de cem anos, é que foram solicitadas, e autorizadas pelos serviços competentes do Ministério da Cultura ?

Antiquário que até presta serviços de consutadoria á PJ no programa "SOS Azulejo" (?).

http://mais.uol.com.br/view/7945qmbpogar/tradicionais-azulejos-de-lisboa-sao-cada-vez-mais-roubados-0402306ECC916326?types=A&

Peças que há cerca de duas décadas são sistematicamente furtadas em Portugal por catálogo e por encomenda, por elementos de uma organização criminosa internacional, constituida por bandos de gatunos operacionais, de etnia cigana, e seus associados italianos e dos Países Baixos, que os organizam e distribuiem a mercadoria ilícita pelo mercado mundial. Indivíduos sobejamente conhecidos das autoridades judiciais nacionais, e internacionais, e que estranhamente não são eficazmente combatidos. Sendo classificados de um "grupo de ladrões ainda não identificado" !

http://sic.aeiou.pt/online/video/informacao/Reportagem+Especial/2009/1/sospatrimonio.htm

Faz-se entretanto pesquisa na net, designadamente na Ebay, para alegadamente cumprir e explicar o desempenho de funções, onde se detectam azulejos a vulso, produto da pequena delinquência, e "esquece-se" o impune "comércio a grosso" das obras de arte valiosas.

http://video.msn.com/video.aspx?mkt=pt-br&vid=6f951fda-f648-4302-a426-462c531a269d

http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/roubo-de-azulejos-em-portugal-ameaca-patrimonio-historico-040262DCC16366?types=A&

Com consideração.