window.location.href = 'http://www.ardinadoalentejo.pt';

domingo, janeiro 25, 2009

Até sempre Miklos Fehér


Faz hoje 5 anos sobre o dia em que o húngaro Miklos Fehér sorriu pela última vez.

Fehér sofreu uma paragem cárdio-respiratória nos instantes finais da visita do Benfica ao Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, no jogo da 19ª jornada da Liga de futebol, no qual os "encarnados" venceram o Vitória local, com um golo de Fernando Aguiar, assistido, precisamente, pelo "número 29".
Foi depois do árbitro Olegário Benquerença lhe ter mostrado um cartão amarelo, que Fehér, esboçando um sorriso, caiu inanimado no relvado, provocando uma onda de aflição e depois, consternação, junto dos companheiros de equipa, adversários e técnicos, que se alargou ao país.
"Miki", em memória do qual o Benfica decidiu retirar a camisola 29, ainda foi transportado ao hospital, mas jamais recuperou a consciência. De acordo com a autópsia, o avançado sofria de uma mal-formação cardíaca nunca antes detectada.
Aos 24 anos, o jogador foi declarado morto às 23:10 do mesmo dia, no Hospital Senhora da Oliveira, vítima de paragem cardio-respiratória, após várias tentativas infrutíferas de reanimação.
A morte de Féher, em directo pela televisão, abalou o país, chocando todos os que assistiam ao jogo, quando viram o jovem avançado cair inanimado em campo.
Esta é uma singela homenagem a um jogador, que importa dizer, não era dos mais virtuosos praticantes da modalidade e até estava para ser dispensado do clube encarnado, mas que pela forma trágica como deixou o mundo dos vivos ficará para sempre na memória dos adeptos encarnados e dos adeptos do futebol, aquele futebol que se pratica nas 4 linhas, sem jogos de bastidores e sem a clubite levada à loucura.
Fehér nasceu a 20 de Julho de 1979, na localidade húngara de Tatabánya, e chegou ao futebol português com 19 anos para representar o FC Porto, clube que deixou quatro anos mais tarde, de forma litigiosa, para ingressar no Benfica.
O jovem passou também pelo Salgueiros e Sporting de Braga, emprestado pelos "portistas".
Foi internacional pela Hungria em 18 ocasiões (marcou três golos), cumpriu 80 jogos no campeonato português, com 27 golos, tendo feito a sua estreia a 22 de Agosto de 1998, numa goleada do FC Porto frente ao Rio Ave (4-0).

video

3 comentários:

Anónimo disse...

adorei o comentario e uma forma de teremos o miki em nossa memoria de uma forma ou de outra ele estara sempre no meu coracao e pensamento
vamos celar pela memoria dele e
o numero 29

Anónimo disse...

o 29 ja sera esquecido

Anónimo disse...

Es e sempre seras perfeito
Nunca ninguem te vai esquecer
Seras para sempre o nº29