window.location.href = 'http://www.ardinadoalentejo.pt';

quinta-feira, janeiro 29, 2009

O Magalhães esteve em Estremoz?


É verdade. O Magalhães esteve em Estremoz.
De fonte fidedigna, garanto-vos que esse monstro da informática foi distribuido às crianças da Escola do Caldeiro.
Não sabiam? Não leram em nenhum jornal da terrinha? A Rádio não disse nada?
Infelizmente esta notícia não vai ser publicada... e sabem porquê?
Porque a comunicação social não foi autorizada a entrar no estabelecimento comercial, porque, e cito "são elementos estranhos à escola."
A minha questão é só esta... E nas outras escolas onde foram entregues estes computadores, os jornalistas, os fotógrafos, os repórteres de imagem que fizeram as noticias eram alunos?
Aposto que se a entrega fosse efectuada pela Ministra da Educação, pelo Presidente da República ou pelo Primeiro-Ministro, toda a gente entrava... Peço desculpa, era muito bem capaz de não deixarem entrar a Ministra, como isto anda lá pelos lados da educação.
Lamentavelmente, o cerco cada vez está mais apertado contra aqueles que querem simplesmente informar. Podem até dizer que isso não interessava a ninguém, mas nas outras terras esta noticia aparece. Se não interessa, porque já foi várias vezes a entrega de Magalhães notícia nas televisões?
É por estas e por outras é que Estremoz não sai da cepa torta...
Só um esclarecimento - Quando chamei Monstro da Informática ao Magalhães estava a brincar...

terça-feira, janeiro 27, 2009

Há notícias que nos deixam de boca aberta

Passou-se do outro lado do Atlântico, na mítica terra dos sonhos, nada tem a ver com a santa terrinha, mas é uma noticia... do caraças.

Estados Unidos - Mulher deu à luz oito bebés vivos
Bellflower, Califórnia, 27 Jan (Lusa) - Uma mulher deu à luz oito bebés, na Califórnia, encontrando-se todos em estado "estável", segundo a equipa médica responsável pelo parto que constitui o segundo caso de óctuplos nados vivos na história da medicina norte-americana.
Os seis rapazes e duas meninas, cuja mãe quer permanecer anónima, nasceram nove semanas antes de tempo, de cesariana, num hospital de Bellflower, a 30 quilómetros a sudeste do centro de Los Angeles, num parto que mobilizou 46 profissionais e quatro salas.
"Hoje (segunda-feira), vivemos um dia sem precedentes e pleno de excitação (...) quando a nossa equipa de 46 médicos, enfermeiras e terapeutas pôs no mundo oito bebés, todos nados vivos e muito vigorosos", afirmou Karen Maples, ginecologista-obstetra do hospital.
Maples adiantou que os bebés são prematuros e que pesam entre 820 gramas e 1,54 quilogramas.
Apenas setes dos bebés tinham sido detectados através de ecografia, tendo o oitavo sido um "choque", segundo a médica, que referiu que a cesariana durou apenas cinco minutos.
De acordo com o médico Mandhir Gupta, chefe da unidade de neonatologia do hospital, "todos os bebés (...) estão actualmente na unidade de cuidados intensivos, e encontram-se em estado estável".
O grupo proprietário do hospital emitiu um comunicado no qual garante que se trata do segundo caso de nascimento de óctuplos vivos nos anais da medicina dos Estados Unidos. Se todos sobreviverem será um caso sem precedentes.
O primeiro nascimento de óctuplos, nos Estados Unidos (seis meninas e dois rapazes), registou-se em Houston, Texas, em 1998. Uma das meninas morreu uma semana após o nascimento. Os sete restantes estão ainda hoje vivos.
Estou agora a pensar em... 8 a chorar ao mesmo tempo... 8 vacinas Prevenar a 75 euros cada uma... um pacote de fraldas com 144, à media de 4 fraldas a cada por dia, dura menos de 5 dias... vai lá vai...

domingo, janeiro 25, 2009

Então e agora Braga?


No final do jogo com o Benfica, o treinador do Sporting de Braga veio para a comunicação social dizer que "lutar pelo título só se for na Playstation" porque tinham sido roubados. Após o jogo de ontem com o FC Porto simplesmente disse que "tinham sido roubados".

O presidente do clube bracarense veio para a comunicação social dizer que iria apresentar queixa-crime contra o árbitro da partida com o Benfica. Ontem, após os mesmos lances que se passaram com o SL Benfica, um golo mal validado e dois penalties por assinalar, o presidente apenas disse "penso em deixar o futebol".

O treinador e presidente do clube minhoto têm 2 pesos e 2 medidas. Quando é contra o SL Benfica faz-se tudo e tudo acontece, quando é contra o clube que mais jogadores lhe empresta ou cede a titulo definitivo, o caso muda de figura.

Por falar em jogadores... Está na cara de toda a gente que os jogadores vinculados ao FC Porto, não acertaram uma propositadamente... O Rentería nem um remate fez à baliza, o Alan não conseguiu passar uma única vez por um jogador vulgar chamado Cisshoko, o Luís Aguiar na Taça UEFA marca golos fantásticos e faz jogadas brilhantes, ontem nem um livre passou a barreira. Já para não falar do César Peixoto... tem um lance com o Fucile, que perto da área do Braga deixa de correr, valeu Eduardo e o poste. E foi este gajo convocado para a Selecção.

Não me venham agora falar no João Pereira que também não acertou uma e que era do Benfica. É que esse não presta, não faz aquilo só contra o Porto, contra equipas com algum valor é assim... quem não sabe mais...

Até sempre Miklos Fehér


Faz hoje 5 anos sobre o dia em que o húngaro Miklos Fehér sorriu pela última vez.

Fehér sofreu uma paragem cárdio-respiratória nos instantes finais da visita do Benfica ao Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, no jogo da 19ª jornada da Liga de futebol, no qual os "encarnados" venceram o Vitória local, com um golo de Fernando Aguiar, assistido, precisamente, pelo "número 29".
Foi depois do árbitro Olegário Benquerença lhe ter mostrado um cartão amarelo, que Fehér, esboçando um sorriso, caiu inanimado no relvado, provocando uma onda de aflição e depois, consternação, junto dos companheiros de equipa, adversários e técnicos, que se alargou ao país.
"Miki", em memória do qual o Benfica decidiu retirar a camisola 29, ainda foi transportado ao hospital, mas jamais recuperou a consciência. De acordo com a autópsia, o avançado sofria de uma mal-formação cardíaca nunca antes detectada.
Aos 24 anos, o jogador foi declarado morto às 23:10 do mesmo dia, no Hospital Senhora da Oliveira, vítima de paragem cardio-respiratória, após várias tentativas infrutíferas de reanimação.
A morte de Féher, em directo pela televisão, abalou o país, chocando todos os que assistiam ao jogo, quando viram o jovem avançado cair inanimado em campo.
Esta é uma singela homenagem a um jogador, que importa dizer, não era dos mais virtuosos praticantes da modalidade e até estava para ser dispensado do clube encarnado, mas que pela forma trágica como deixou o mundo dos vivos ficará para sempre na memória dos adeptos encarnados e dos adeptos do futebol, aquele futebol que se pratica nas 4 linhas, sem jogos de bastidores e sem a clubite levada à loucura.
Fehér nasceu a 20 de Julho de 1979, na localidade húngara de Tatabánya, e chegou ao futebol português com 19 anos para representar o FC Porto, clube que deixou quatro anos mais tarde, de forma litigiosa, para ingressar no Benfica.
O jovem passou também pelo Salgueiros e Sporting de Braga, emprestado pelos "portistas".
Foi internacional pela Hungria em 18 ocasiões (marcou três golos), cumpriu 80 jogos no campeonato português, com 27 golos, tendo feito a sua estreia a 22 de Agosto de 1998, numa goleada do FC Porto frente ao Rio Ave (4-0).

video

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Isto está bonito...

Foi com perplexidade que hoje, ao ver o Jornal da Noite (SIC), deparo-me com uma reportagem especial sobre o roubo de Património histórico no nosso país.
Sim, já não são só as habitações, os automóveis e as caixas multibanco... Isto já está muito à frente...
Os larápios, gatunos, amigos do alheio, como lhe queiram chamar, desde Dezembro de 2007, já roubam cruzeiros, fontanários, estátuas e até pelourinhos.
Na reportagem fala-se no roubo de um cruzeiro em estilo manuelino em Frielas, de um outro em Loures, tão antigo quanto a Igreja Matriz, de um cruzeiro em Nisa, de um fontanário em Vila Franca de Xira, de uma estátua em Sintra, de várias obras de cantaria em quintas localizadas no Alto Alentejo e de 2 FONTANÁRIOS EM ESTREMOZ, tudo durante o ano de 2008.
Até a estátua de um soldado romano datado de 1909, no Lumiar, em Lisboa, em frente ao Museu do Traje, foi roubada.
Segundo o testemunho de várias pessoas nesta reportagem, os roubos fazem-se com camiões com gruas e ninguém dá por nada.
Sempre estou para ver se algum dia nos desaparece a Fonte das Bicas, o Gadanha ou o Pelourinho da Praça Luís de Camões. Ao que chegou este país...
As peças furtadas, segundo a PJ, são vendidas para Espanha, onde a procura é grande.
A reportagem termina com o retrato e a história do saque indiscriminado de todo o tipo de azulejos antigos na cidade de Lisboa. Faça uma busca na net em "portuguese tiles" e surpreenda-se... estão lá todos à venda. Os mesmos são vendidos em feiras... E ninguém põe mão nisto?
Esta reportagem pode ser vista aqui, a partir do minuto 10.24:

domingo, janeiro 18, 2009

Autarquia luta pelos interesses da população Rodoviária reabre na próxima semana


Parece que a pressão feita pela edilidade estremocense à Rodoviária do Alentejo teve os seus frutos.
Foi anunciado hoje que as instalações da Rodoviária do Alentejo vão reabrir na próxima semana.
Parece que ainda vale a pena lutar pelos direitos dos cidadãos.

De seguida, a noticia publicada pelo jornal online Diário Digital...
As instalações da Rodoviária do Alentejo em Estremoz encerradas no início deste mês pela empresa, deixando os utentes sem local de abrigo, reabrem na próxima semana, disse hoje o presidente do município, José Alberto Fateixa.
Em declarações à agência Lusa, o autarca confirmou a reabertura daquelas instalações, após reuniões com responsáveis pela Rodoviária do Alentejo e da Rede Ferroviária Nacional-REFER, empresa proprietária do edifício onde estava instalada a empresa transportadora.
A Rodoviária do Alentejo, com o encerramento daquelas instalações, deixou os utentes sem local de abrigo do frio e da chuva, enquanto esperam pelos autocarros, situação que está a causar descontentamento na população.
O presidente do município adiantou que a autarquia vai alugar à REFER o espaço que estava a ser utilizado pela empresa transportadora, que vai ser melhorado, sobretudo no respeitante ao conforto e à iluminação.
O autarca explicou ainda que, por sua vez, a Rodoviária do Alentejo vai colocar uma pessoa na venda de bilhetes.

sexta-feira, janeiro 16, 2009

Só é pena que os administradores da Rodoviária não tenham de apanhar autocarros


As portas da delegação da Rodoviária do Alentejo, em Estremoz fecharam as suas portas, não olhando a todos aqueles que têm de esperar pelos autocarros à chuva e ao frio.
Só tenho pena que quem sofra com toda esta situação seja a população e os utentes. Tenho igualmente pena que os administradores da Rodoviária do Alentejo não tenham de estar à chuva e ao frio à espera do autocarro. Caso isto acontecesse, certamente que as instalações não seriam encerradas.
E já agora, se as instalações não servem para albergar pessoas, acho que aquele espaço também não deveria servir para parque de estacionamento da Rodoviária. Hoje, pelas 13 horas, estavam lá 6 autocarros estacionados.
Certo é também que toda esta situação poderia estar resolvida caso Estremoz tivesse o novo terminal rodoviário. Parece que é este ano. A ver vamos...
Deixo-vos a notícia publicada pelo jornal on-line Diário Digital.
A Rodoviária do Alentejo encerrou as suas instalações na cidade de Estremoz deixando os utentes sem um local de abrigo do frio e da chuva, enquanto esperam pelos autocarros, situação que está a causar descontentamento na população.
Na dependência de Estremoz da empresa transportadora, que nos últimos tempos só abria nos períodos de movimento de autocarros, foi afixado um aviso, com data de 08 de Janeiro, informando os clientes que os bilhetes para os Expressos e as vinhetas podem ser adquiridos num café situado a cerca de 150 metros de distância.
Os bilhetes para os restantes autocarros, de acordo com um utente, são adquiridos no próprio autocarro.
As instalações da empresa rodoviária funcionavam na desactivada estação dos caminhos-de-ferro de Estremoz.
O novo terminal rodoviário da cidade, de acordo com fonte da autarquia, está incluído no projecto para requalificar a estação dos caminhos-de-ferro e terrenos limítrofes.
Contactado pela agência Lusa, o presidente do município de Estremoz, José Alberto Fateixa, disse discordar da atitude da Rodoviária do Alentejo em encerrar as instalações.
«Não podemos concordar com o encerramento das instalações de apoio aos utentes, face ao número de utilizadores e à predisposição da Câmara Municipal de, durante este ano, ter em obra a construção do novo terminal rodoviário», realçou o autarca.
José Alberto Fateixa adiantou ainda que quinta-feira vai reunir-se com um responsável da empresa transportadora para se «tentar encontrar uma solução provisória que garanta a abertura de um posto de acolhimento aos utentes».
Vitória Serra, 66 anos, residente em Santo Aleixo (Monforte), que aguardava enregelada na rua, há duas horas e meia, o autocarro para a localidade onde mora, disse à agência Lusa que «esta situação é uma vergonha».
«Vim de Évora, tenho as malas na rua, estou cheia de frio e até já me doem os joelhos. E se estivesse a chover, como era?», disse a sexagenária, visivelmente indignada com a situação.
«Têm de arranjar um lugar para as pessoas que aguardam os autocarros estarem recolhidas. Isto é uma vergonha», sublinhou.
Florêncio dos Santos, 85 anos, que vive na localidade de Cano (Sousel), também se mostrou «muito descontente» com a situação, sobretudo por ter estado «de manhã à chuva, a aguardar um transporte».
«Não deviam brincar com as pessoas. Nós não somos bichos», lamentou o idoso.
Enquanto aguardava o autocarro para a localidade de Cano, Elisabete dos Mártires, 46 anos, de Elvas, subscreveu o descontentamento com o fecho das instalações da empresa rodoviária.
«Acho muito mal, temos que estar na rua, ao frio, à chuva ou ao Sol, a aguardar os autocarros e há pessoas que viajam com crianças», disse.
Noémia Rebola, 69 anos, de Orada (Borba), que saiu do trabalho às 17:00, disse que tinha de esperar quase uma hora pelo autocarro, na rua, ao frio.
Também na rua ao frio, estavam, entre outras, as estudantes Janete Sapato, 16 anos, de Orada, e Marina Vitorino, 15 anos, de Santo Aleixo, que saíram das aulas às 17:00 e têm autocarro 45 minutos depois.
O projecto para requalificar a estação de Estremoz dos caminhos-de-ferro e terrenos limítrofes envolve um investimento público e privado na ordem dos 10 milhões de euros, repartidos entre o município de Estremoz, com 55 por cento, e a Rede Ferroviária Nacional-REFER, com 45 por cento.
A agência Lusa contactou com a Rodoviária do Alentejo, mas as várias tentativas efectuadas ao longo dos últimos dias no sentido de ouvir um responsável da empresa revelaram-se infrutíferas.

quinta-feira, janeiro 15, 2009

Vale a pena continuar?

À semelhança do que aconteceu com um outro blogue de Estremoz, o Estremoz Revisited, do meu amigo Jorge Pereira, fui vítima do envio de comentários menos abonatórios para com a minha pessoa, tudo cobardemente e na sombra do anonimato.

"Oh Pedro Soeiro!? Não precisa de dar valor a ninguem! É um mero cromo da sociadade estremocense! que tristeza a arrogancia de um pobre trabalhador da camara de estremoz"

O comentário acima publicado, os erros são do seu autor e não meus, foi enviado por um qualquer energúmeno (se calhar é melhor colocar outro adjectivo que a pessoa em questão é capaz de não perceber), que me levam seriamente a pensar se valerá a pena continuar a fazer este blogue.

Mas não quero que este ZECA fique sem resposta.
Pode me considerar um cromo da sociedade estremocense, considero muito lisonjeiro da sua parte, porque no meu tempo de coleccionador de cadernetas, cromo era aquele que todos desejavam que lhe saísse na respectiva carteirinha comprada no Maniés para poder completar a colecção.
Em relação à parte de ser um pobre funcionário da Câmara de Estremoz, tenho que admitir que sou funcionário da autarquia e com muito gosto. Sou funcionário da CME porque não nasci em berço de ouro e para levar algum dinheirinho para casa, tenho que trabalhar.
Só é pena que considere todos aqueles que trabalham para o município como pobres. Ou é algum desprezo trabalhar para a autarquia?

quarta-feira, janeiro 07, 2009

O dinheiro do festival taurino não pode ser para outra instituição???

Segundo o jornal ECOS de Estremoz, depois de notícia lançada pelo site www.toureio.com, parece que Estremoz vai ter um Festival Taurino em Março. O espectáculo terá organização de Francisco Cortes, será realizado na sua praça desmontável e os lucros reverterão a favor do Centro de Bem Estar Social de Estremoz (CBESE).
Questiono-me eu...
- Sendo a Centenária Praça de Touros de Estremoz propriedade do supra citado centro e tendo o mesmo deixado chegar o imóvel ao estado de degradação em que este se encontra, merece os lucros de um Festival Taurino, de uma actividade tauromáquica que não soube preservar na nossa cidade?
- Não haverá instituições no concelho que lutaram pela continuidade da festa brava na cidade de Estremoz e que tentaram que a mesma não tivesse o desfecho que todos conhecemos, de uma forma muito diferente do que fez o CBESE, que merecem os possíveis lucros que o Festival vier a dar?
São questões que deixo no ar... Nada me move contra a Instituição CBESE, nem contra a sua direcção, simplesmente quero que a Festa Brava na cidade volte a ser o que era... uma realidade.
Enquanto isso, e para matar saudades, deixo-vos um vídeo de uma pega, peço desculpa, de um pegão dos Amadores de Montemor, na Praça de Vila Viçosa, decorria o ano de 1997.
Só mais uma acha para a fogueira...
- Tendo sido lançado um Concurso para exploração da Praça de Touros de Estremoz, porque razão os resultados não são divulgados?
Não digam que foi por falta de propostas porque estão a faltar à verdade...

terça-feira, janeiro 06, 2009

Há novidades na recolha do lixo em Estremoz

Notícia retirada do site do jornal ECOS de Estremoz...

"O consórcio formado pela Semural, Sociedade de Empreendimentos Urbanos, Lda. e a Empreiteiros Casais, de António Fernandes da Silva, venceu o concurso aberto pela Câmara Municipal de Estremoz para prestação de serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos, lavagem, fornecimento e manutenção de contentores e recolha de lixos grossos.
O montante da adjudicação é de 363 mil euros.
A Semural é uma empresa que se dedica à gestão de resíduos urbanos e industriais, bem como à gestão de aterros sanitários, desde 1985. Por sua vez, a Empreiteiros Casais actua no sector da construção civil, nas áreas do turismo, imobiliária, comércio, serviços, indústria e ambiente.
"

Agora, quando as coisas funcionarem correctamente e a cidade ficar mais limpa, do que é que se virão a queixar???

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Jogo de futebol acabou com 19 expulsos!!!

Perante esta notícia acho que não se pode ficar indiferente... E ainda dizem mal da arbitragem nacional...
Um árbitro mostrou 19 cartões vermelhos durante um jogo entre o Recreativo Linense e o Saladillo Algesiras, válido para o Grupo 1 da primeira divisão regional da cidade de Cádiz (Andaluzia, sul), informou o site do jornal Marca.
O jogo descontrolou-se aos 54 minutos quando o Linense vencia por 1-0 e um jogador já havia sido expulso de campo, segundo o site marca.com. Uma discussão entre dois jogadores deu início a uma verdadeira batalha campal envolvendo jogadores e adeptos que entretanto invadiram o relvado.
Perante a confusão, o árbitro, José Manuel Barrro Escandon, refugiou-se no balneário e decretou o fim do jogo. Depois da primeira expulsão foram postos fora de campo mais nove jogadores de cada equipa, ou seja, 19 no total.
"Não houve agressões depois do problema entre (os dois jogadores) Francis e Aguilar", afirmou, no entanto, o treinador do Recreativo Linense, Sebastian Naranjo, à rádio Onda Cero. "Os outros jogadores e os adeptos só intervieram para acalmar os ânimos. Não sei porque é que o árbitro fugiu daquela maneira.", lamentou o técnico.

sábado, janeiro 03, 2009

Estremoz e o que por aí se vai falando...

Espero que tenham entrado bem no ano de 2009 e que os vossos sonhos se concretizem...

Aqui pela santa terrinha, a má língua continua na mesma... trocando por miúdos:
- Os blogs a dizer mal do executivo surgem assim como que... ratazanas vindas do esgoto não me parece bem... talvez fique melhor formigas atrás do açucareiro...

- As pessoas a dizerem mal de coisas que são feitas... são aos pontapés... provavelmente era melhor não serem feitas...
Não resisto a contar-vos que houve um cidadão estremocense que disse que o "dinheiro que se gastou no poste de iluminação do Rossio dava para..." uma série de coisas que só a ele interessava...

Não gosto muito da expressão mas vou ter de a aplicar - PORRA...
Dantes queixavam-se que não havia luz no Rossio... agora qual é o problema??? Há luz a mais??? Não conseguem dormir com tanta luz???
A Casa de Estremoz foi o que foi... Era preferível estar fechada e a servir de arrecadação... mas quando há lá degustação de sabores da SEL e provas de vinhos estão lá todos caídos...

É por causa de pessoas como estas e outras que por aí andam é que Estremoz não anda para a frente...
E não me venham agora dizer que só falo assim porque sou funcionário do município e porque sou amigo das pessoas do executivo... Tenho amigos em todos os quadrantes políticos e pessoas por quem tenho muita estima... Falo assim porque me irrita que não se veja o esforço das pessoas reconhecido.